terça-feira, 4 de agosto de 2009

Dois Rivais. Um só destino.

Hoje a tarde um brother, surfista e antigo colega de trampo me fez um questionamento: “por que você não escreve no blog sobre o “A Fly The Champagne”?

Realmente o filme merece aplausos. A produção, as ondas, a trilha sonora, o cenário e os atores, o colocam na lista das grandes obras do surf mundial.

Provavelmente o que motivou Slater a encarar a barca, foi pela primeira vez fazer uma trip ao lado de Irons. E sem dúvida, o que impulsionou Andy, foi fazer um freesurfer sem obrigação nenhuma ao lado de Kelly. Isso já basta para eles.

A maior rivalidade da história do surf se tornou uma grande amizade. Homens de verdade não se odeiam, se respeitam. Kelly confessou que Andy foi seu maior carma. Andy confessou que Kelly foi seu maior adversário.

O surf é mesmo mágico. Capaz de unir a água e o óleo em um mesmo recipiente. Tente imaginar Tyson e Holyfield saindo juntos para dar um rolê atrás de uma briga. Impossível, não?

Pois bem, no surf tudo é possível. Para completar o time que pega altas ondas nos secret points mais sinistros do mundo, as filmagens ainda contam com o insano Shane Dorian. Fica a dica para quem não assistiu. Já que foi dela – uma dica – que surgiu a ideia de escrever este post.



Publicada também http://www.camerasurf.com.br/index.php?secao=11&noticia=11914 e http://www.nextsurf.com.br/home/view.asp?paCodigo=7964

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala que eu te escuto. Aqui é tudo liberado.