quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Minha prancha. Meu amor.

-
---------------------------------Minha Sereia

Todos nós devotamos um amor especial a alguma coisa na vida. E quando falo coisa, não me refiro a ideais ou estilos de vida. Refiro-me a um carro, um cachorro, uma coleção de isqueiros, uma garota, uma guitarra, um computador, ou até uma camiseta.

Seja lá o que for isso torna esta “coisa” única e inseparável. Nós, surfista de alma, não somos diferentes. A adrenalina de saber que em poucos dias uma prancha nova estará em nossas mãos, é tão ou mais extasiante do que ver pipeline quebrando em condições épicas.

Ela não é um objeto, é um desejo. Daqueles que você dorme pensando, e acorda parecendo que nem dormiu. As medidas são dos sonhos, a rabeta com um acabamento perfeito, a fluidez de uma deusa, e a sintonia na melhor frequência.

No primeiro encontro, é amor a primeira vista. Não tem jeito. Quando junto dançamos, o sentimento dá lugar a admiração, - ela é realmente perfeita. Voltamos no tempo, parecendo crianças em frente a um pirulito. Fizemos loucuras, tomamos banhos juntos, limpamos seu rosto para ficar branquinha, juramos amor eterno, somos vistos como loucos pelos vizinhos, e só não a levamos para a balada, porque somos ciumentos demais.

Mas nem tudo são flores. Quando ela se machuca, nosso coração aperta. Vamos atrás dos melhores hospitais e nem pensar em entregar na mão de qualquer médico. Tem que ser o melhor. A espera nos deixa aflitos, nossos dias não são como antes, e quando a cicatriz fica muito grande, derramamos água salgada pelos olhos, porque no fundo ou no raso, somos loucamente apaixonados por ela.

O tempo é o senhor da razão. E como tudo na vida, a velhice também chega. Sua cor já não é mais a mesma, seu desempenho não nos satisfaz mais, sua velocidade deixa a desejar, mas nunca a abandonamos, nem que seja para enfeitar nosso quarto e nossos olhos.

E por essas e outras, que eu sou louco por ela quanto pelo mar. Porque sem os dois, eu estaria todos os dias a procura de um grande amor.

Um comentário:

  1. Descobri teu blog. Sinceramente já sabia que tu era talentoso. Teus textos mostram o reflexo de uma alma que enxerga a vida por um ângulo que quase ninguém vê. Tuas palavras inspiram a quem conseguires alcançar. Grande abraço pra ti! Tai.

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto. Aqui é tudo liberado.