quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Uma história escrita em Pipeline – Complete o final

---------------------------------- Inspire-se


Dae molecada, então, não tenho bola de cristal, mas escrevi como imagino o Pipe Masters. Agora cabe a vocês, definirem o final dessa história. Escreva o último parágrafo, que deve ser breve e mande para o e-mail blogumdois@hotmail.com. O melhor final, será publicado. Parko ou Mick? É com vocês... O prazo final é 08/12, data de início do evento.

Estou batalhando um prêmio legal para a melhor história. Aguardem..


Uma história escrita em Pipeline

Pipeline acorda clássica. 10 pés plus com a maré seca e tubos insanos. É chegado o grande dia. Mais um Aussie será coroado campeão mundial no berço do surf. Os olhos do mundo voltam-se após anos para aquele lugar mágico. Serão apenas 30 minutos. 30 minutos em que a glória e o fracasso caminham lado a lado. Mick e Parko revivem a saga de Andy e Kelly em 2004. Mas quem? Quem?

O nervosismo dita o ritmo da bateria. Em sua primeira onda, Parko desce uma bomba e tem sua prancha quebrada ao meio na bancada. A praia inteira vai ao delírio. Um aperitivo a altura do banquete que estaria por vir. Fanning é cruel, frio, calculista. Nos poucos minutos em que Joel se ausenta, o Aussie tira da cartola um 9.17, e apimenta a grande final.

Aquela nota abala Parko que, pressionado, encontra mais uma vez a afiada bancada de coral, tendo que novamente sair da água em busca de uma nova prancha. Os Deuses Hawaianos parecem não querer coroá-lo com seu primeiro título. Mick tem o relógio a seu favor, e sabe como usá-lo. Não abusa. É seletivo. Mas Joel está lá novamente, remando forte no outside. Desistir nunca foi a dele. O locutor anuncia: 15 minutos para o término.


Uma corrente de adrenalina toma conta da praia. Parko tem a prioridade, mas nenhuma nota que entre no somatório. Está ansioso. O drama da contusão parece não sair de sua cabeça. Lá vem ele em mais uma bomba, desce no limite, entuba fundo, corre, corre e sai na baforada. Comemora com nada menos que 4 socos no ar. Volta a ser o Joel Parkinson que conhecemos. Aquele 9,5 o colocou de volta na bateria e liderança provisória, já que Mick ainda espera a nota de outro bom tubo. E ela sai: 8,17. A pressão muda de lado novamente. O toque de 5 minutos é anunciado. Mas é Fanning que vem novamente em mais uma esquerda. Sua técnica encanta. Ele não dá chances, e completa o tubo com exímia perfeição. Comemora como campeão. Pode ser a nota do título. O 10 unânime é anunciado. Ele sente o gosto do bi campeonato. Restam Apenas 2 minutos. Só um milagre salva Parko, que tem a prioridade e precisa de uma nota acima de 9,7. Uma série monstruosa aponta no horizonte.

..

2 comentários:

Fala que eu te escuto. Aqui é tudo liberado.