quinta-feira, 15 de abril de 2010

Por aí...

Sei que ando muito ausente das palavras e, consequentemente do blog, em virtude da dedicação a um projeto literário e as ondas.

Nesse tempo fiz coisas interessantes, assisti o Pasti, que sem dúvidas é um tapa na cara de uma sociedade que se esqueceu de viver, e da minha, que também saiu machucada.

Recusei um emprego que me renderia uma boa grana. Enjaulado nunca mais. Prefiro beber água na praia, a champagne na prisão. Sou mais passarinho que humano.

Senti saudades de algumas pessoas que deixei. Isso é ruim mas é bom. Nos torna cada vez mais fortes, porém duros. Ser uma geleia faz bem pra alma.

Me isolei um tempo no meio do mato. Precisava desse combustível. A energia da natureza e do mar me completam.

Vi o Taj repetir o roteiro de todos anos. Começa bem, algo acontece em sua cabeça e a maionese desanda. Vai alemão, tá na hora de um título mundial.

Joel ainda está abalado com a perda do título do ano passado. Jordy deu pinta de que esse é seu ano, não aposto nisso. Jadson será a grande sensação do circuito, quem conhecia seu surf, não duvidava disso. Mineiro tá quebrando, mas só isso não serve, resultados mornos não o levarão a título nenhum. Fanning sempre focado, obstinado, é uma grande aposta para o título. E Slater sempre aprontando das suas, será?

WCT na Vila vem aí. E algumas perguntas serão respondidas. Levarei meu caderninho.

Mudando de assunto. Alguém viu o que o Messi anda aprontando? Eu não. Meus olhos estão cheios de água salgada.

2 comentários:

  1. "...Recusei um emprego que me renderia uma boa grana. Enjaulado nunca mais. Prefiro beber água na praia, a champagne na prisão. Sou mais passarinho que humano."
    Que lindo isso!
    Vc respira liberdade, nunca perca isso, Juliano, nem deixem que te digam o contrário!
    Beijão grandão

    ResponderExcluir
  2. Marquinhos da Leões23 de abril de 2010 17:59

    Maneiro cara. Apesar do pouquíssimo contato, torço por ti. Não tas mais na agência em Floripa?

    ResponderExcluir

Fala que eu te escuto. Aqui é tudo liberado.